Tag Archives: imagem/image

A CAPA: QUAL A MELHOR ESCOLHA? – COVER: HOW DO I CHOOSE?

Muitas vezes, a própria editora constrói alguns exemplos de capa que envia para o autor para obter a opinião deste. Muitos de nós, estão longe de ser designers ou entendidos no assunto, então, como escolher a capa ideal?

O propósito da capa é, na sua generalidade, fazer com que as pessoas reparem no livro, peguem nele e comprem-no, depois disso, pretendemos que leiam o livro, falem sobre ele e espalhem a palavra a cada vez mais pessoas, por isso, ao construí-la, é preciso ter em conta alguns elementos fundamentais. Em primeiro lugar, o nome do autor. Se estivermos a falar de um autor famoso, o seu nome deve estar destacado na capa, se não o fôr, não é necessário, o título também deve ser uma das primeiras coisas que o potencial comprador vê e ainda a sinopse e frases publicitárias, a fotografia e biografia do autor, etc.

As ilustrações e fotografias são também de extrema importância para uma boa capa. Assim, devem perguntar-se a si mesmos: elas devem estar presentes? Porquê? De que forma se ligam ao conteúdo da obra? Que expectativas vão provocar no leitor? O título, como já vimos, é, também ele, de extrema importância para o sucesso do vosso livro, então de que forma deve ser apresentado na capa? Qual o destaque, posicionamento ou a fonte mais apropriada? É importante que o autor reflita cuidadosamente sobre todas estas questões e tenha absoluta certeza das suas escolhas.

Por onde começo?

A capa tem um papel muito específico, que é provavelmente aquele que mais importa ao autor: atrair o público. Assim, quando pensamos em criar a capa, devemos colocar a nós mesmos algumas questões: Como explicaria a alguém porque ele ou ela iria gostar do meu livro? O que é que o meu livro tem que o torna atraente? O que é que ele tem de especial? É ideal para que tipo de mercado? Devemos ponderar todos estes elementos e então olhar com atenção para a nossa capa, tentando perceber se eles estão refletidos no título e na arte que escolhemos.

Relação texto/imagem

Numa capa convencional há 3 elementos que não podem faltar: o título, o nome do autor e a editora. Estes têm como principal função identificar o livro e fornecer informação básica acerca dele. No entanto, uma capa que se limite a estes três elementos, não é minimamente apelativa e deve ser introduzido algum tipo de imagem ou conteúdo mais gráfico.
Aqui começam então as nossas preocupações, pois esta imagem não deve ser apenas uma ilustração do que está escrito e vai provocar algumas expectativas no leitor, com as quais temos de lidar sem revelar por completo todo o conteúdo do livro, pelo que, esta imagem não deve ser uma representação demasiado literal do que vão encontrar, mas sim algo que desperte a curiosidade no leitor.
Esta relação texto/imagem vai tornar a capa numa importante representação artística do livro, ultrapassando assim, as suas funções básicas de protecção das páginas, informação ao leitor e simples promoção do livro.

Conteúdo

O conteúdo da capa deve estar em conformidade com o conteúdo do livro, o artista que a desenha não deve ser um mero decorador do livro, mas sim, ter conhecimento sobre o mesmo, que lhe permita construir uma capa que não passe uma ideia divergente da obra, nem crie falsas expectativas nos leitores.
Há uma série de informação relevante que deve ser dada ao designer, em primeiro lugar, o conteúdo do livro, o artista deve ler o livro antes de realizar a capa, ou pelo menos ter o máximo de informação acerca do mesmo. É também importante que faça uma pequena pesquisa sobre o autor, livros previamente editados e observe as capas destes. Criar uma imagem de marca é uma boa estratégia para o sucesso da obra.

Cores e Tipos de Letras

O tipo de letra e as cores predominantes da capa serão a primeira coisa que os leitores vêem. Assim, se apresentar ao seu público uma fonte desinteressante, difícil de ler ou pouco profissional (Comic Sans MS e Papyrus estão totalmente proibidas), isto vai afastar os leitores.
As cores usadas na capa podem, também elas, sugerir muito sobre um livro, por exemplo, uma capa escura, com muitas sombras pode sugerir tratar-se de um livro de terror, enquanto que uma capa brilhante e clara, pode levar o leitor a pensar tratar-se de um livro motivacional. É preciso ter em consideração que as cores apelam às nossas emoções e que as imagens usadas na capa podem criar alguns preconceitos na mente do leitor que podem ser usados a favor da obra, ou desvalorizá-la por completo.

A Capa Como Uma Marca Pessoal

Quando estamos a criar uma capa, devemos pensar para além dela. A capa deve passar para o público uma imagem da obra e do próprio autor, uma marca que possibilita uma identificação dos leitores. É importante que a capa passe uma imagem que vá para além de si mesma, mas que surja em tudo o que está relacionado com a obra, tal como o design do vosso site, se tiverem algum, imagens de capa do Facebook, imagem de fundo do Twitter, newsletters on line e qualquer outro material publicitário que possam utilizar.
Isto criará uma imagem de marca do vosso trabalho e de vocês enquanto autores.


Often, the publishers themselves build some cover examples, then, later on, they send these to the author for his or her opinion. Many of us authors, are definitely not designers, or even knowledgeable in the matter, so how do we choose the ideal cover?

The purpose of a cover is basically to get people to notice our book, pick it up and buy it, then proceed to read it, talk about it and spread word of mouth, so you need to take into account some important elements. In first place, the author’s name, if he’s famous it should have a highlighted placement, otherwise not so much. The title, which should be one of the first things your buyer sees, should always be easy to spot and even easier to read as legibility is your friend. And then there’s the blurbs, author’s photo and bio, etc.

Pictures and illustrations are also fundamental in a good cover. So, you should ask yourself: should they be present? Why? In which way do they connect with the book content? What expectations they will create in the readers? The title, as we have seen before, is also extremely important for a book’s success, so you must think: what’s the best way to present it on the cover? How highlighted should it be? What’s the best positioning or the most appropriate font family? You are the author and it’s important that you meditate, carefully pondering the answers to these questions and that you make yourself sure of your choices and decisions.

Where do I start?

The cover has a very specific role that is probably the most important for you: attract the public. So, when you are thinking about creating a cover, you should ask yourself: How do I explain to someone why he or she would like my book? What’s in my book that can make it appealing? What’s special about it? What kind of market would receive it well? You must consider all these elements and then look at your cover and realize if they are reflected in your title and your cover art.

Text/Image Relationship

In a standard cover, there are 3 constant elements: the title, the author’s name and the publisher. Their main function is to identify the book and provide any onlookers with the basic information about it. However, a cover isn’t just whittled down to these 3 elements or it wouldn’t be appealing, so it should also contain some kind of image or graphic element.
Here our concerns start. This image isn’t just an illustration of the text in the cover, it will create some expectations in the audience for which we must be prepared, and be able to deal with it. We can’t risk having a very literal representation of what readers will find in the book, rather an illustration that teases the public and peaks their curiosity.
This text and image relationship will turn the cover into an important artistic representation of the book, exceeding in this manner the basic functions it once provided, of simple protection of the pages therein, providing information to the reader or simply promoting the book.

Content

The cover’s content should coincide with the book’s content, so the designer can’t be a mere decorator of the book, but a person who knows it ‘inside out’ and who can make a cover that doesn’t send out a wrong image for the book and does not create false expectations in the propective readers.
There is a series of relevant information that must be given to the designer. In first place, the book’s content, the artist should read the book before build the cover, or, at least, have as much information as possible about it. It’s important to make a little research about the author, his or her previous books and observe its covers. Creating a brand image is a good strategy for an author and a book’s success.

Colors and Fonts

The font and prevalent colors of the cover will be one of the first few things your readers see. So, if you present to your public an uninteresting font, which is difficult to read or too unprofessional (Comic Sans MS and Papyrus are absolutely forbidden), it will immediately turn off the reader and kill any interest they might or could otherwise have had in your book.
The colors you use may suggest a lot about your book, for example, a dark cover with a lot of shadows can suggest a horror book, the same way that a bright one will probably belong to a motivational book. You have to keep in mind that the colors speak to our emotions and that some images in the cover may create preconceptions in a reader’s mind that can help you or throw you down.

The Cover As A Personal Brand

When you are creating a cover, you must think beyond that. The cover should pass an image of your book and yourself, as an author, some brand that identifies you in a way. It’s important to try and create a certain ‘look’ that affects not only in the cover itself, but everything related with the book, such as, a website design, if you have one, Facebook banners, Twitter background, e-newsletters and any other marketing materials that you might be using or might have.
This will create an image of your work and yourself as an author.